Repleto de atrativos, o Pub da Cervejaria Saint Bier é temático e reúne, principalmente, coleções relacionadas a itens de cervejas.
Foto: Divulgação
 

Entre os diferenciais do Pub, destaca-se a Coleção Internacional de Tampinhas, de Canecos de Baile de Chope, de Bolachas - que são bases para copos -, além de quadros e da Casa do Companheiro, que não é uma coleção, mas que atrai a atenção dos visitantes, por ser um espaço onde ficam os canecos dos frequentadores mais assíduos da casa.

Além destas atrações, o proprietário da cervejaria destaca que os banheiros, tanto feminino quanto masculino do Pub da Saint Bier, também contam com diferenciais. “Somente quem frequenta o local sabe do que se trata”, relata com ar de surpresa.

COLEÇÃO INTERNACIONAL DE TAMPINHAS ATRAI ATENÇÃO DOS VISITANTES
Tudo iniciou quando diferentes cervejas começaram a ser experimentadas e as garrafas, rótulos e tampinhas foram sendo guardadas. Pregadas na parede da Cervejaria, a Coleção Internacional de Tampinhas atrai a atenção dos visitantes, principalmente pela diversidade.
A intenção sempre foi deixar as tampinhas à mostra, já que guardá-las em um vidro acabaria ficando “sem graça”, e a ideia, então, foi pregá-las no pilar. Construída por acaso, a coleção é formada por doações, sendo que muitas pessoas que conhecem o espaço e viajam, trazem os objetos.
Para Jorge Henrique Gitzler, que já doou várias tampinhas para a Cervejaria Saint Bier ao longo de dois anos, a coleção demonstra o quanto a empresa é dedicada em conservar a história do produto. “A Saint Bier tem uma cultura empresarial, um produto diferenciado e sabe por que está produzindo cervejas. Cada tipo de cerveja da Saint Bier tem um estilo, um motivo de existir e tudo isso é transmitido para o consumidor”, salienta. Gitzler também ressalta que doa os objetos por saber que na Saint Bier as tampinhas serão bem cuidadas, já que representam muito ao mundo cervejeiro.
 
TETO DE BOLACHAS: A NOVIDADE DO PUB  
 
Entre as coleções da Cervejaria Saint Bier, a coleção de bolachas, que são bases para copos, é uma das mais recentes.
Assim como as demais atrações já existentes no Pub da Cervejaria, a de Bolachas também será composta por doações e deverá ajudar a alcançar o propósito da empresa, ou seja, que os visitantes conheçam a história dos chopes e cervejas por meio dos objetos.
O ESPAÇO DOS FREQUENTADORES MAIS ASSÍDUOS

A pessoa compra um espaço, tem uma escritura e, se quiser, pode transferir para herdeiros. Assim funciona a Casa do Companheiro, uma das atrações que aguça a curiosidade de quem passa pelo Pub da Cervejaria Saint Bier. Nos espaços, os donos guardam os canecos, utilizados sempre quando vão à Cervejaria. O resultado é uma prateleira que revela grande diversidade de cores e formas de copos.

       
Foto: Divulgação

Atualmente o espaço conta com 90 lugares, sendo que 88 já foram preenchidos. A Casa do Companheiro foi uma ideia do frequentador João Alberto Vasconcellos, conhecido como Beto, que esteve na inauguração da Cervejaria e falou de um bar do Rio Grande do Sul que tinha este espaço.
Depois que a ideia foi lançada, ainda levou-se mais um ano para que fosse colocada em prática, sendo que uma cristaleira foi construída sob medida para colocar os canecos.


Um dos frequentadores do Pub da Saint Bier, dono do espaço de número 64 na Casa do Companheiro, José Henrique Eyng, conhecido como Heine, relata que simpatizou com a possibilidade de abrigar um caneco que trouxe de Berlim, na Alemanha. “É um ambiente muito agradável e que em muito lembra os pubs de cervejarias vistos na Europa”, enfatiza. Segundo ele, o caneco, que hoje está na Casa do Companheiro tem grande significância. “Sempre que tomo chope naquele caneco lembro do local e das condições em que o adquiri”, salienta.


Para Heine, o espaço na Casa do Companheiro é muito importante, já que quando o caneco estava em casa não havia o hábito de utilizá-lo. “Com a Casa do Companheiro, o cliente está sempre em contato com o produto e o local”, afirma. De acordo com ele, o espaço é uma boa estratégia para fortalecer o vínculo entre empresa e cliente. “Caso algo não esteja bem, temos a liberdade de opinar e, dessa forma, tudo tende a melhorar”, ressalta. Além disso, continua Heine, a Casa do Companheiro representa a manutenção de cultura e aspectos tradicionais de cervejarias. “O Pub também conta com coleções, como a de tampinhas, que geram um ambiente diferenciado e exclusivo”, sublinha

 

 
Coleção de Canecos
Foto: Divulgação
     
 
Verdadeiras obras de arte, a Cervejaria Saint Bier conta com uma coleção que reflete boa parte da história do chope no sul do Brasil. Cravados na parede, a Coleção de Canecos de Porcelana de Baile de Chope enfeita o Pub da Cervejaria, atraindo a atenção pela diversidade e criatividade das formas dos objetos.
A Casa do Companheiro
Foto: Divulgação

“As pessoas traziam os canecos e perguntavam se eu não queria decorar o ambiente e eu aceitava. Até que um dia estava pensando onde colocá-los e surgiu a ideia de cravá-los na parede”, relata o proprietário da Saint Bier, Abrahão Paes Filho, enfatizando que no mesmo dia em que teve a ideia, chamou o pedreiro para colocá-la em prática.
Um dos doadores de canecos de porcelana para a coleção, Ramão Trois Filho, que também trabalha na Cervejaria Saint Bier desde a sua fundação e faz parte do Clube Amigos do Monge, salienta que grande parte dos objetos presentes na coleção eram guardados como se fossem troféus pelos participantes de bailes de chope. “Assim como outros objetos, os canecos são fundamentais para a história da bebida”, enfatiza.
O doador de canecos ressalta que os objetos doados por ele vieram de cidades alemãs do Rio Grande do Sul, como Ivoti, Dois Irmãos, Morro Reuter, Montenegro, e também de cidades de Santa Catarina como Blumenau, Joinville e Timbó. Segundo ele, os canecos que mais se destacam são os que apresentam imagens em alto relevo, principalmente com paisagens da região onde foi realizado o baile.
Os canecos mais antigos da coleção são de meados da década de 60, sendo que junto com todos os canecos cravados na parede são colocadas identificações com o nome do doador, do baile e do ano em que a festa aconteceu.

 
Foto: Divulgação
 
  Cervejania.Com agradece a Enfatizze Comunicação pela matéria e fotos cedidas nesta edição.